Últimas

Comportamento repetitivo: como identificar e se curar

Por Larissa Silva 11/08/2020 ÀS 13H03
Liberte-se dos comportamentos repetitivos Liberte-se dos comportamentos repetitivos - Crédito: Pixabay/Pexels

Sabe a frase "nunca mais farei isso"? Então, alguma vez você já repetiu um comportamento, mesmo tendo prometido não fazer mais? Pois é, não é preciso ter vergonha em admitir os deslizes, afinal, todos nós estamos no mesmo barco.

Mesmo sendo uma situação comum, o problema maior é quando perdemos o controle das atitudes e, então, entramos no modo piloto automático.

Assim, os comportamentos repetitivos, isto é, as ações que você faz por impulso tornam-se mais intensas e, consequentemente, os resultados delas são mais prejudiciais. Por exemplo, o comportamento de comprar uma roupa todas as vezes que você frequenta o shopping é um hábito que irá prejudicar a sua vida financeira.

Os comportamentos repetitivos também podem ser identificados em situações básicas do dia a dia, como tomar café antes de começar um trabalho ou comer um doce após as refeições. Nota-se que esses hábitos não são necessidades do corpo físico, mas sim uma forma de prazer e/ou fuga da mente das situações do presente.

Viver sob o efeito dos comportamentos repetitivos é perder a própria liberdade. Porém, com esforços diários é possível mudar esse quadro e alcançar grandes conquistas.

Liberte-se dos comportamentos repetitivos

Como identificá-los?

Pense nos hábitos que você deseja mudar e anote cada um em uma folha. Em seguida, reflita se você já tentou fazer algo para alterar esses comportamentos; descreva os sucessos e as dificuldades.

Por trás de todo comportamento repetitivo há um agente estimulante - algo que faz você querer ter sempre a mesma atitude. Por exemplo, se você não consegue deixar de tomar várias xícaras de café por dia, mesmo sabendo que o hábito prejudica a saúde do corpo, reflita acerca do agente que te motiva agir dessa maneira. 

A ansiedade causada pelo trabalho, a preocupação do excesso de obrigações, a descrença nas suas habilidades ou até mesmo a vontade de ser mais produtivo são estímulos que podem influenciar o seu cérebro a querer utilizar o café como uma válvula de escape ou de prazer imediato. O mesmo acontece com outras situações da vida.

Assim, não conseguir mudar facilmente um comportamento repetitivo demonstra que a raiz do problema está ligada com questões emocionais. A mente usa situações como válvura de escape para amenizar a dor, o desconforto e a insastifação. Já o prazer imediato é buscado para ter a falsa sensação de felicidade - falsa porque é passageira e não é sentida por completa.

Portanto, para mudar os comportamentos repetitivos você precisa olhar para dentro de si e identificar o que você está tentando esconder. Não é um trabalho fácil e será doloroso enfrentar o seu verdadeiro problema, porém essa é a única forma de você voltar a ter controle das suas ações.

Como se curar

Quando observar a vontade de repetir um comportamento nocivo para você, procure mudar o foco do pensamento. Se a ansiedade do trabalho, por exemplo, estimula a sua necessidade de beber café ou comprar uma roupa nova, programe a sua mente a fazer outra coisa no lugar dessas atitudes. Direcione a sua energia para outro alvo, que não seja prejudicial, como a meditação, respiração controlada, caminhada, palavras-cruzadas, ouvir música, etc.

Não julgue os seus deslizes! Se você não está feliz com suas atitudes, antes de tudo perdoe você mesmo(a). O seu desejo por mudança deve ser valorizado, porque mostra que você quer evoluir. Dificuldades irão surgir e você poderá tropeçar pelo, mas isso não é motivado para se colocar para baixo, ok? Em vez disso, mentalize os seus sucessos diários e transforme uma pequena conquista em uma grande vitória.

Lembre-se que os comportamentos repetitivos estão conectados com problemas emocionais, então, pode levar algum tempo para acabar com eles. Dessa forma, valorize cada mudança que você conseguir ao longo do processo.

Não esqueça de trabalhar, também, com a raiz do problema. Procure terapia e continue sempre questionando os seus hábitos e pensamentos.

LEIA TAMBÉM:

02464