Fale conosco

O que vc está procurando?

Autoconhecimento

Kleshas e os obstáculos da vida: o que gera o sofrimento humano?

Os Kleshas estão relacionados ao hinduísmo e a yoga. Entenda os seus obstáculos internos e como superá-los

imagem de mulher sentada num tapete de yoga fazendo meditação ao ar livre
Avalie seus obstáculos internos - Foto: Shutterstock

Muitas vezes nos enganamos ao pensar que as dores e sofrimentos devem ser escondidos ou varridos para debaixo do tapete. Nem sequer gostamos de citar a palavra sofrimento, mas nós temos sim que falar sobre ele e entender o que estamos sentindo. A cura começa quando damos nome ao nosso sentimento, seja ele qual for. Afinal, somos humanos e estamos aqui para sentir, mas não permanecer. Quer ler mais sobre? Venha entender sobre Kleshas e os obstáculos da vida.

COMO SERÁ O SEU DIA HOJE?DESCUBRA TUDO NO HORÓSCOPO DIÁRIO! LÁ TEM TODAS AS TENDÊNCIAS ASTRAIS PARA O SEU SIGNO

Kleshas e os obstáculos da vida

Você não é a dor que você sente, esse é o seu estado atual, não permanente. No Yoga, nós chamamos os principais sofrimentos do ser humano de Kleshas, que são os obstáculos que impedem nosso bem-estar. E por que falar deles? Porque quando falamos, entendemos, conhecemos e autoconhemos nossas dores e o que podemos transformar em nós, para viver melhor, com mais serenidade e autocuidado. 

O primeiro Klesha

O primeiro Klesha é a ignorância. A ignorância nada mais é do que a falta de conhecimento, quando eu sofro por não compreender algo. E quando isso acontece na nossa rotina? Quando eu suponho coisas que nem aconteceram, você não tem conhecimento sobre um fato ou sobre uma pessoa, mas cria sofrimentos supondo coisas. Aí está o Klesha da falta de conhecimento sobre um fato, que faz você criar uma realidade mental que não existe…e isso, sem dúvida, gera sofrimento. Quando você não tem conhecimento sobre o que está ao seu redor e autoconhecimento sobre o que existe dentro de você, é como se estivesse com uma venda nos olhos, sem conseguir caminhar e encontrar luz no fim do túnel. Conhecer e autoconhecer é fundamental para eliminar a ignorância que gera tantos conflitos e dores.

O segundo Klesha

O segundo Klesha é o do ego. Afinal, o ego é algo bom ou ruim? Muitas pessoas querem se livrar do ego, mas ele tem um papel muito importante em nossas vidas. O excesso de ego é o egoísmo, que é quando a pessoa não consegue enxergar nada além dela e coloca os papéis que ela exerce como mais importantes do que tudo. Mas na verdade, o ego é onde nos entendemos como pessoa, onde começa o meu espaço e o do outro, os papéis fundamentais que nos encaixamos na sociedade. Isso é o ego, importante para a experiência da vida, só que com uma ressalva, não podemos viver em função dele.

Pelo simples fato dos papéis, que tanto nos apegamos, serem meras passagens, que vem e vão. O que acontece você já imagina, não é mesmo? Sofrimento! Nós sofremos porque estamos presos a um papel, uma função, ao invés de conectar verdadeiramente com a essência, que é o que vai muito além. A gente vai se perdendo e se distanciando cada vez mais do que realmente somos, deixando de viver o essencial.

Terceiro, quarto e quinto Kleshas

O terceiro Klesha é o apego. O ego em desequilíbrio é o apego ao que sou, enquanto esse terceiro Klesha fala do apego ao externo, às coisas que não podemos, mas queremos, controlar. E mais uma vez, o caminho acaba sendo de sofrimento. Definitivamente precisamos compreender: tudo é transitório, nosso corpo, nossa casa, nosso trabalho, nossas relações.

O quarto Klesha é da aversão. A verdade é que todos os Kleshas estão ligados, ou seja, um sofrimento vai gerando outro. Quando eu estou muito apegado ao meu ego, à minha vida atual, acabo tendo aversão às mudanças e novas oportunidades. Às vezes caímos na armadilha de culpar o outro, culpar a vida e o universo, ao invés de mudar nossos hábitos para ter resultados diferentes. “Ah, mas eu não tenho oportunidades”. Talvez você só não esteja enxergando as oportunidades, pois não está aberto a isso. 

O quinto e último Klesha é o medo da morte. Mas como assim? Significa que não devo valorizar a vida? Não, absolutamente o oposto disso. É que na verdade, quando temos medo excessivo de morrer ou de que algo grave nos aconteça, aí sim perdemos tempo e energia, desperdiçamos vida e não vivenciamos o que precisa ser vivenciado. Um grande obstáculo para simplesmente viver em paz.

Saiba pedir ajuda

Caso essas situações estejam difíceis para você lidar sozinho, peça ajuda, não tenha medo de expor o que sente, enxergar e melhorar. Esse é o maior ato de amor e coragem, por você!

Mantra de Ganesha

Ganesha é também conhecido como Vinakaya, que, em sânscrito, significa “destruidor de obstáculos”. Os obstáculos que Ganesha retira são os da nossa consciência, aqueles que nos impedem de crescer e enxergar o caminho.

Em sânscrito:

OM GAM GANAPATAYE NAMAHA

OM

É a invocação primordial, usada no ínicio de todos os mantras, e que estabelece a conexão do indivíduo com o Deus.

GAM

Significa ir, mover-se, afastar-se, vir, aproximar-se, unir-se; No mantra significa a sílaba sagrada que representa o próprio Senhor Ganesha.

GANAPATAYE

É um dos nomes que Ganesha recebe. GANA significa TROPA e PATI significa SENHOR.

NAMAHA

É uma forma de adoração. No mantra aparece como NAMAH.

Leia também:

Intolerância Religiosa: data marca a importância da discussão e pede por mudanças

Conheça 4 rituais poderosos para reconciliação amorosa

Leia Também

Autoconhecimento

Lições de um dos maiores poemas épicos da Índia para vencer nossa Guerra Interior. Inspire-se no Bhagavad Gita para uma vida melhor

Autoconhecimento

Saiba como analisar suas emoções

Autoconhecimento

As cartas podem ser verdadeiras bússolas para identificar padrões e tendências

Autoconhecimento

A prática de estudos da Vedanta ensina um novo olhar sobre a vida e é procurada, principalmente, por líderes para melhorar resultados