Fale conosco

O que você está procurando?

Autoconhecimento

O que é Constelação Familiar e como ela pode ajudar a superar seus medos

Esse processo terapêutico é capaz de ajudar na resolução de conflitos internos da família - Shutterstock

As pessoas trazem consigo características genéticas que provém dos outros integrantes da família. Além de aspectos físicos, como a cor dos olhos e dos cabelos, marcas emocionais também são transmitidas pelos núcleos familiares. Por meio do método da Constelação Familiar é possível identificar aflições e tensões da família que foram passadas para você por meio dos laços da genética.

COMO SERÁ O SEU DIA HOJE? DESCUBRA TUDO NO HORÓSCOPO DIÁRIO! LÁ TEM TODAS AS TENDÊNCIAS ASTRAIS PARA O SEU SIGNO

Constelação Familiar 

Esse tipo de terapia surgiu por meio das experiências científicas do psicoterapeuta alemão Bert Hellinger. Ele viveu 16 anos na tribo dos Zulus, na África do Sul, e nesse local estudou diversas áreas da psicologia. Até que chegou na conclusão de que todas as pessoas estão ligadas aos seus antepassados por meio de um campo morfogenético, isto é, uma energia coletiva que envolve os frutos de um mesmo núcleo familiar.

A conexão entre os integrantes da família faz com que cada um carregue consigo – na sua própria genética – informações da vivência de outros parentes, mesmo que esse já tenha morrido. Assim, valores morais, segredos, aflições e até doenças formam uma espécie de marca que pode ser propagada para seus filhos, netos e bisnetos, afetando diretamente a vida deles.

Outros tipos de situações que geram uma grande ‘cicatriz’ nos membros da família são mortes prematuras, acidentes trágicos seguidos de morte, adoções, morte de crianças e de mães durante o parto, injustiças entre os integrantes da família, entre outros.

Dificuldades na vida amorosa, receios e medos sem motivos, doenças, problemas no campo profissional e desiquilíbrio na família são fatores que podem ser resultados de memórias genética desses eventos vividos, por exemplo, pelos avós. O estudo de Hellinger, então, mostra que somos afetados pela história da nossa família e, por isso, a Constelação Familiar é um método eficaz para resolver essas ‘pontas soltas’ do passado.

Acredita-se que a harmonia do lar depende de três parâmetros importantes: pertencimento, ordem e equilíbrio. A primeira refere-se ao sentimento de integração – ser parte de algo maior. Um filho quando sente que é despresado pelos pais, ou vice-versa, ocorre um atrito dentro da família que atinge a alma familiar.

Já a ordem é a função e os deveres que cada integrante tem no seu núcleo e não desempenhar o seu papel resulta em uma sequência de dificuldades. Por fim, o equilíbrio é a carga de energia que cada pessoa deposita nos seus relacionamentos; o problema surge quando, por exemplo, um indivíduo doa-se demais para o seu parceiro e recebe pouco em troca.

Portanto, a Constelação Familiar trabalha nesses três campos de energia, para que eles sejam equilibrados e harmoniosos dentro do lar.

Leia também:

Lua em Escorpião pede paciência no trabalho e no amor

Podcast viralizou: o que diz a numerologia sobre a Casa Abandonada

Por