Fale conosco

O que você está procurando?

Autoconhecimento

Exercício rápido para descobrir sua missão de vida

Exercício rápido para descobrir sua missão de vida
Encontre o propósito que alimenta o seu coração e dê adeus ao vazio da alma - Foto: Shutterstock

Você já teve a sensação de vazio, como se as coisas não fizessem sentido? Você reconhece que vive momentos alegres, que há muitas coisas boas em sua vida e que, se fosse analisar bem, não teria razões para reclamar. Mas, essa falta de não se sabe bem o que faz com que as coisas sejam, de certa forma, superficiais e não há a sensação de uma felicidade plena. É como se não existisse uma missão de vida.

COMO SERÁ O SEU DIA HOJE? DESCUBRA TUDO NO HORÓSCOPO DIÁRIO! LÁ TEM TODAS AS TENDÊNCIAS ASTRAIS PARA O SEU SIGNO!

Ao olhar para a vida dos outros, buscando uma referência, você percebe que tem quem esteja enfrentando problemas até piores do que você vivencia, como uma doença, carência financeira ou não conseguir atingir objetivos, mas, parece que essas pessoas estão mais felizes. E, bate aquela culpa, afinal, olhando os fatos, não era para você se sentir não mal assim.

Acontece que esse vazio é sintoma de que você ainda não encontrou sua missão de vida, seu propósito. Essa sensação de que falta alguma coisa é porque, em seu íntimo mais verdadeiro, você sabe que tem algo a ser realizado neste mundo apenas por você, mas ainda não está vivenciando isso em seu dia a dia.

E agora?

Aqui já deu para ter uma noção do motivo dessa saudade de não sei o que que assombra o seu íntimo continuamente, desde quando você nem consegue se lembrar.

Mas, apenas entender a causa não irá fazer as coisas mudarem. É preciso um trabalho interno para que você descubra qual é a sua missão de vida.

O exercício a seguir é uma atividade que envolve imaginação e reflexão e irá te ajudar a chegar mais perto disso que faz o seu coração bater feliz. É preciso que você o faça com a máxima sinceridade, em uma postura de entrega à sua verdade interior.

Cenário ideal

Muitas das decisões que tomamos ao longo da vida são baseadas em crenças e circunstâncias ao nosso redor. Dessa forma, não necessariamente refletem aquilo que realmente nos move.

Por exemplo, às vezes, dependemos de certas pessoas ou há pessoas que dependem de nós. Há ainda a questão do dinheiro, que acaba sendo um limitador no momento de fazermos escolhas.

Para iniciar essa reflexão, vamos imaginar um cenário ideal, em que você recebe um suprimento inesgotável de todas as coisas materiais que precisa: alimentos que gosta, roupas que acha bonitas, casa legal para viver, carro confortável. É como se você tivesse uma pensão milionária vitalícia e não precisasse se preocupar com a questão financeira e material.

Imagine, agora, que neste cenário não há nenhuma pessoa conhecida: não  existem pais, cônjuge, filhos, amigos, parentes, colegas…Tudo o que fosse fazer seria considerando apenas e exclusivamente você.

Faça uma pausa na leitura. Feche os olhos e imagine você vivendo neste contexto hipotético, onde tem total liberdade para fazer o que quiser, não importa o que seja.

O que você faria?

Diante dessa possibilidade imaginária, a grande reflexão é: como escolheria viver os seus dias?

É provável que muitas pessoas respondam que iriam viajar. Isso é uma tendência porque, na realidade, existe o grande desejo de descansar e conhecer coisas novas. Mas, depois de viajar por vários anos, de desbravar o mundo e de descansar bastante, o que você faria?

Outra maneira de fazer essa pergunta é: o que você faria até sem ser pago para isso? A resposta a essas questões irá auxiliar a entender o que realmente é importante para você, o que faz bem para a sua alma, o que faz simplesmente porque ama, porque te faz bem fazer aquilo.

Em outras palavras, essa resposta mostrará o caminho do seu propósito, daquilo que te faz feliz.

Você pode fazer várias vezes esse exercício e se ir aprofundando, descobrindo o que existe em seu íntimo, percebendo o que realmente gosta e tendo um parâmetro das coisas que te tocam verdadeiramente.

Missão de vida: mão na massa

Conforme você vai passando a compreender a sua missão de vida, é importante agir no sentido de concretizar esse desejo do coração.

Não precisa ser uma revolução de um dia para outro, mas, se isso não for sendo inserido na sua vida, mesmo que aos poucos, aquele vazio de não saber qual o seu propósito será substituído pela dor de não estar realizando-o.

Texto: Bia Albuquerque (@biaaterapeuta), humanoterapeuta, psicanalista espiritualista, facilitadora do Círculo da Vida e ledora de baralho terapêutico

LEIA TAMBÉM: