Geral

Precisa de uma ajuda? Aprenda esses rituais poderosos para Pretos-Velhos e Pretas-Velhas

Por Karina Gomes 26/02/2020 ÀS 03H45
Rituais Rituais - Foto: Shutterstock

Quando falamos de Pretos-Velhos, temos a noção de negros encurvados, com cabelos brancos, fumando seus tradicionais cachimbos e dando seus passes com contas e terços, com arruda, guiné e alecrim. Mas é importante ressaltar que “velho”, na sabedoria africana, era aquele que tinha muita experiência em algo apesar de sua idade. Sendo assim, quando nos deparamos com essas entidades na Umbanda, ele ou ela não são necessariamente velhos, mas possuidores de uma sabedoria ancestral que os coloca nessa vibração. Com a ajuda deles, por meio dos rituais para Pretos-Velhos ou Pretas-Velhas, é possível alcançar a luz e a benção que você necessita.

O que são os Pretos-Velhos na Umbanda? 

Na Umbanda, assim como no Candomblé, cada devoto possui um orixá de cabeça e, sendo assim, cada médium manifestará seu Preto ou Preta-Velha de acordo com a vibração emanada por aquele orixá.

Os Pretos-Velhos são ancestrais que voltam em terra para orientar e amparar seus descendentes que por aqui ficaram. Estar diante de um Preto-Velho ou uma Preta-Velha nos dá a sensação de paz, abrigo, amparo e carinho, como se estivéssemos diante de nossos avós e bisavós, nos acolhendo e contando sua histórias vividas. Eles dão inspirações com sabedoria para nos tornarmos mais: pacientes, tolerantes, resignados e amáveis uns com os outros.

Além disso, essa ajuda ativa a esperança, que muitas vezes perdida, nos curando de dores do corpo e da alma, sua medicina herbalista e muitas vezes emocional, com seus conselhos sempre ponderados e acolhedores. Por meio deles, sentimos a presença da paz, nos ensinando que tudo passa, que nada é permanente. São espíritos que curam, fazem milagres, dão alento, nos ensinam sobre o amor, a fé, a humildade, a esperança, a festejar a vida enquanto estivermos vivos e por fim, nos mostram a recompensa que pode vir depois.

Aprenda poderosos rituais para Pretos-Velhos para alcançar a luz e benção 

PARA PEDIR SAÚDE E CURA

Em uma quarta-feira, você deverá ter em mãos uma imagem de Nossa Senhora de Guadalupe, o tamanho fica a seu critério, mas, de preferência, peça que um padre ou um sacerdote de Umbanda a benza para você. Depois disso, arranje em sua casa um cantinho onde possa mon- tar um pequeno altar para a santa. Tenha em mão três rosas (uma ama- rela, uma vermelha e uma branca). Monte seu altar como seu coração e sua fé mandarem, mas não pode ser nem em cozinha nem em banheiro.

Então, acenda, com cuidado, uma vela para a Preta-Velha Tia Luzia pe- dindo que ela interceda por você ou por quem estiver precisando de saúde ou cura com muita fé. Depois disso, repita a frase que é atribuí- da a Nossa Senhora de Guadalupe quando Ela curou o tio do índio Juan Diego. “Escuta-me e entende bem, meu caçula, nada deve te amedrontar ou te afligir. Não deixes teu co- ração perturbado. Não temas esta ou qualquer outra enfermidade ou angústia. Eu não estou aqui? Quem é tua Mãe? Não estás debaixo de minha proteção? Eu não sou tua saúde? Não estás feliz com o meu abraço? O que mais podes querer? Não temas nem te perturbes com qualquer outra coisa. Não te aflijas por esta enfermidade de teu tio, por causa disso, ele não morrerá agora. Tem a certeza de que ele já  está curado”.

Termine o ritual coma seguinte oração: “Perfeita, sempre Virgem Santa Maria, Mãe do verdadeiro Deus, por quem se vive. Tu, que na verdade és nossa Mãe compassiva, buscamos e te clamamos. Escutam com piedade nosso pranto, nossas tristezas. Cura nossas penas, nossas misérias e dores. Tu que és nossa doce e amorosa Mãe. Acolhe-nos no aconchego do teu manto, no carinho de teus braços. Que nada nos aflija nem perturbe nosso coração. Mostra-nos e manifesta-nos a teu amado Filho, para que Nele e com Ele encontremos nossa salvação e a salvação do mundo. Santíssima Virgem Maria de Guadalupe, faz-nos mensageiros teus, mensageiros da palavra e da vontade de Deus Amém.”

PARA ABRIR OS CAMINHOS NO TRABALHO

Em uma quinta-feira, você deverá ter em mão uma estátua do tamanho que lhe agradar de São José. De preferência, antes peça que um padre a consagre para você. Então, em uma noite de Lua Crescente você deverá preparar um modesto altar para esse santo e nesse altar colocar três pães frescos. Ao lado, coloque três copos de água com uma colher pequena de arroz cru em cada um deles. Então, deverá oferecer esses pães e essas águas a Pai Jacó, acendendo uma vela branca, com cuidado, e fazendo a seguinte reza:

“Ó meu querido santo trabalhador, que em vida fizestes a vontade de Deus através do trabalho, abra as portas do comércio, das indústrias, dos escritórios e casas para que eu possa conseguir um emprego. Dai-me forças e coragem para não desistir no primeiro não. Que eu tenha a disposição de Pai Jacó, a simplicidade de Maria de Nazaré, a força de Santo Antônio. Orienta os nossos governantes para a distribuição dos bens do país. Protege as nossas famílias para que não se deixem vencer pela seca, pelo medo, pela violência, pela falta de trabalho e dê esperança a esse coração necessitado. Meu São José, padroeiro dos trabalhadores, não me deixe sem o pão de cada dia e sem perspectiva de um novo dia para minha família. Em nome de Jesus, Maria e José que assim seja. Axé e amém.” Reze um Pai-Nosso e uma Ave-Maria.

Quando a vela acabar, distribua os pães aos necessitados e os copos com água e arroz jogue em seu portão, um na esquerda, um a direita e um na rua. Caso more em apartamento e tenha dificuldades, junte as águas em um recipiente que caiba todo conteúdo, desça e jogue  em frente ao prédio mesmo ou em uma praça. Lave os utensílios e use-os como de costume.

Oração aos Pretos-Velhos para libertar-se das culpas e dos erros

“Bendito louvado seja, nosso Senhor Jesus Cristo, farol das santas almas, nossos amados Preto-Ve- lhos, nesse momento venho vos pedir, meu Pai, que com o apoio de (dizer o nome do Preto-Velho de sua devoção), auxilia-me a me libertar do cativeiro do passado que insiste em pesar em minha alma, em minha consciência e em meu coração. Venho pedir, humildemente, que todos aqueles que em algum momento eu feri ou magoei com gestos, atitudes ou palavras, possam em nome de Deus me perdoar. Que qualquer mal criado por mim, por minhas palavras ou por meus pensamentos em horas de raiva ou medo, ou angústia, desespero ou dor sejam eliminados e apagados de meu coração e de minha mente. Sei que o amor do Sagrado Coração de Jesus tudo perdoa, sei que as mãos dispendiosas da Virgem Maria a todos acolhe então rogo, por intermédio de meu(minha) querido(a) Preto-Velho(a) (dizer o nome), eu seja liberto das amarras, dos cativeiros da culpa e do passado. Quebrem-se todas as correntes que me ferem, que me doem, pois sei que Deus me ampara e compreende, que sabe de minhas limitações e de minhas dificuldades e justamente por isso me deu esse guia maravilhoso para guiar e iluminar minha vida. Sei que, a partir desse momento, seu amor, sua paz, seu perdão inunda minha alma, minha mente e meu coração e assim também me perdoo. Abro meu coração e minha alma para uma nova vida e já a sinto pulsar em mim, livre, liberta, leve! Que assim seja. Axé e amém.”

LEIA TAMBÉM 

01706