Fale conosco

O que você está procurando?

Bem-estar

“Pantanal”: conheças as plantas medicinais da região

onça do pantanal
Conheça as poderosas plantas do Pantanal (Foto: Shutterstock)

A novela vem nos deixando cada dia mais encantados com as paisagens do Pantanal. No meio daquelas matas está a herança dos pantaneiros em remédios naturais, trazendo poderosas curas e preciosas lições. Vem descobrir um pouco mais sobre as maiores plantas medicinais do Pantanal e suas funcionalidades.

COMO SERÁ O SEU DIA HOJE? DESCUBRA TUDO NO HORÓSCOPO DIÁRIO! LÁ TEM TODAS AS TENDÊNCIAS ASTRAIS PARA O SEU SIGNO

Plantas medicinais do Pantanal

Açoita-cavalo

A Açoita-cavalo é a grande planta multifuncional do Pantanal. Ela pode ser usada no preparo de chás e banhos com folhas e ramos para amenizar problemas de varizes e câimbras. Tanto o chá, como o banho também podem ser aproveitados no tratamento de reumatismo – e não para por aí! A Açoita-cavalo também tem ação adstringente e pode servir como remédio em casos de bronquite, gastrite e verminoses.

Ipê Pantaneiro

Uma das árvores mais famosas do local, o Ipê Pantaneiro é popularmente conhecido como “paratudo” e por ser uma das grandes plantas medicinais do Pantanal. O mais comum é mascar a casca para auxiliar em  problemas no estômago, vermes, diabetes, inflamações e febres. A casca ainda pode ser fervida no leite e tomada para combater hepatite, anemia e verminoses em geral.

Almécega

Também conhecida como Breu Branco, a Almécega é uma das plantas mais utilizadas por lá. Excelente expectorante, a Almécega pode ser utilizada na preparação de um xarope para o tratamento de tosses, bronquites e coqueluches. O óleo e a resina extraída dessa planta também podem ser usados como anti-inflamatório, analgésico e cicatrizante. Conhecida como uma das plantas medicinais mais poderosas, ela ainda é uma excelente opção como analgésico, para dores de cabeça e musculares.

Manacá

As raízes do Manacá são utilizadas pelos pantaneiros para o alívio de dores musculares. O Manacá também auxilia em dores de cabeça, disfunções hepáticas e reumatismo, além de  dores de estômago, também sendo um excelente estimulante de apetite.