Fale conosco

O que você está procurando?

Orações

Tenha uma semana iluminada com o poder da oração

Mensagens espíritas que trazem paz e proteção para começarmos a semana muito bem - Shutterstock

A oração é um poderoso instrumento para mantermos a paz em nosso dia a dia. Por meio das intenções que fazemos ao pronunciar – seja verbal ou mentalmente – podemos utilizar das palavras através das preces para  para atingirmos o desenvolvimento espiritual que desejamos. Além disso, também nos tornamos mais próximos de Deus e conseguimos ter uuma semana mais harmoniosa com as pessoas com as quais convivemos.

JÁ CONFERIU OS BABADOS DO HORÓSCOPO DE HOJE? NÃO PERCA AS DICAS DOS ASTROS PARA VOCÊ!

Por isso, é importante ter o hábito de estar em oração. Dessa forma, aos poucos, você consegue superar qualquer tipo de sofrimento e trazer mais luz para sua vida. Confira a seguir seis preces para ter uma semana iluminada.

Prece de todo dia

“Senhor, concede-me a consciência dos meus muitos erros.
Não me consintas viver iludido a meu próprio respeito.
Que eu tenha suficiente lucidez para saber quem sou.
Que eu consiga mais que os outros, detectar as fragilidades que me são comuns.
Dá-me a Tua força par que eu possa superar-me, a Tua luz para não caminhar nas trevas, a Tua paz na luta que me aflige.
Que eu seja sempre sincero em meus propósitos e humilde em minhas atitudes, verdadeiro em minhas palavras e fiel aos meus compromissos.
Senhor, não me deixes entregue à invigilância e ao assédio do mal.
Sê meu abrigo e minha inspiração!…
Assim seja.”
(Pelo espírito Irmão José, psicografia de Carlos A. Baccelli, trecho da obra Vigiai e Orai.)

Oração do amanhecer

“Senhor, no silêncio deste dia que amanhece, venho pedir-te saúde, força, paz e sabedoria.
Agradeço de coração a maravilhosa noite de descanso, o qual meu corpo foi velado pelos seus olhos.
Quero olhar hoje o mundo com olhos cheios de amor, ser paciente, compreensivo, manso e prudente.
E que durante o dia eu possa perdoar e ser perdoado pelos erros, pois somos fracos e pecadores.
Ver além das aparências teus filhos como tu mesmo os vês, e assim não ver senão o bem em cada um.
Cerra meus ouvidos a toda calúnia, guarda minha língua de toda a maldade, que só de benção se encha meu espírito, que eu seja tão bondoso e alegre que todos quanto se achegarem a mim sintam a tua presença.
Senhor, reveste-me de tua beleza, reveste-me de benevolência e que no decurso deste dia eu te revele a todos.
Amém.”

Proteção aos filhos

“Ó Deus
Olha para os meus filhos.
Fortifica-os para que cresçam felizes e tenham olhos que lembrem a tranquilidade de um lago, a firmeza de um rochedo e a luz da esperança.
Dá-lhes uma saúde integral, uma inteligência completa e um sentimento vivo.
Põe nos seus corações a reverência aos Teus ensinamentos, o respeito aos outros, o amor ao trabalho, a dedicação ao estudo, a candura e a obediência.
Para tornar-me digna deles e não lhes transmitir nervosismo, desajuste, tristeza, medo ou maldade, envolve-me em tranquilidade, equilíbrio, alegria, coragem e bondade.
E ensina-me a descobrir as virtudes que eles têm, a elogiá-los sem exageros e
a corrigi-los com sabedoria.
Em primeiro lugar, pois, modela-me a alma grande e generosa, para amá-los na semelhança do Teu amor.
Obrigado! Obrigado!”
(Lourival Lopes, trecho da obra Preces do Coração.)

Aos anjos guardiões e aos espíritos protetores

I- Espíritos sábios e benevolentes, mensageiros de Deus, cuja missão é assistir aos homens e conduzi-los pelo bom caminho, amparai-me nas provas desta vida; dai-me a força de sofrê-las sem lamentações; desviai de mim os maus pensamentos, e fazei que eu não dê acesso a nenhum dos maus Espíritos que tentariam induzir-me ao mal. Esclarecei a minha consciência sobre os meus próprios defeitos, e tirai-me dos olhos o véu do orgulho, que poderia impedir-me de percebê-los e de confessá-los a mim mesmo. Vós, sobretudo, meu Anjo Guardião, que velais mais particularmente por mim, e vós todos, Espíritos Protetores, que vos interessais por mim, fazei que eu me torne digno da vossa benevolência. Vós conheceis as minhas necessidades; que elas sejam satisfeitas segundo a vontade de Deus.
 
II- Meu Deus, permiti que os Bons Espíritos que me assistem possam ajudar-me, quando me achar em dificuldades, e amparar-me nas minhas vacilações. Senhor, que eles me inspirem a fé, a esperança e a caridade, que sejam para mim um apoio, uma esperança e uma prova da Vossa misericórdia. Fazei, enfim, que eu neles encontre a força que me faltar nas provas da vida, e para resistir às sugestões do mal, a fé que salva e o amor que consola.
 
III- Espíritos amados, Anjos Guardiães, vós a quem Deus, na sua infinita misericórdia, permite velarem, pelos homens, sede o nosso amparo nas provas desta vida terrena. Dai-nos a força, a coragem e a resignação; inspirai-nos na senda do bem, detendo-nos no declive do mal; que vossa doce influência impregne as nossas almas; fazei que sintamos a presença, ao nosso lado, de um amigo devotado, que assista os nossos sofrimentos e participe das nossas alegrias. E vós, meu Anjo Bom, nunca me abandoneis. Necessito de toda a vossa proteção, para suportar com fé e amor as provas que Deus quiser enviar-me.
(Allan Kardec, tradução de José Herculano Pires, trecho da obra O Evangelho Segundo o Espiritismo.)

Para pedir um conselho

“Em nome de Deus Todo-Poderoso, vós, Bons Espíritos que me protegeis, inspirai-me a melhor decisão a tomar, na incerteza em que me encontro. Dirigi o meu pensamento para o bem, e desviai a influência dos que tentam enganar-me.”
(Allan Kardec, tradução de José Herculano Pires, trecho da obra O Evangelho Segundo o Espiritismo.)

Perante o mundo

“Aqueles que fogem do convívio social e abominam o mundo, a pretexto de conquistarema santidade, certamente não ponderaram o exemplo do próprio Cristo, em nome de quem endossam isolamento e orgulho, egoísmo e deserção.Descendo gloriosamente do Céu à Terra não recusa o Senhor o contato da estrebaria que lhe serve de berço. Na infância em Nazaré, não despreza a oficina singela em que se prepara à frente na luta. Sua primeira manifestação messiânica surge, comovedora, numa festa de casamento, quando consagra em Caná a pureza serena da alegria familiar. Para companheiros de apostolado não hesita aceitar homens rudes do campo e da pesca, sem qualquer preconceito religioso, humanamente considerado.
Desejando exalçar a missão da mulher, não vacila em estender mãos amigas à Madalena, reconhecidamente dominada por sete gênios sombrios. Intentando esclarecer quanto à correta administração da fortuna terrestre, não se furta à companhia de Zaqueu, homem situado à margem da fé. Por ser puro, não se subtrai à presença dos cegos e dos leprosos, dos paralíticos e dos alienados mentais, cujas chagas e dores toca e alivia.
Porque Judas fosse inclinado a conchavos políticos, não o expulsa da assembleia dos discípulos mais queridos e suporta com paciência a ilusão de que é vítima o apóstolo desditoso.
E, por último, como se quisesse ensinar-nos que a virtude do bem é sanar o mal e que aglória de luz é extinguir as trevas, aceita a morte de ignomínia entre dois malfeitores. Observando tudo isso, com a desculpa de comunhão com o Senhor, não te ausentes do mundo, abençoado por sua Presença Divina, porque a Terra multimilenária é a nossa sublime escola, santuário de trabalho e fonte viva de amor, a fornecer-nos teto e consolo, esperança e alimento, flor e perfume, experiência e lição, habilitando-nos, generosa, para a ascensão divina ao seio augusto de Deus.” (Pelo espírito Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier, trecho da obra Irmão.)

LEIA TAMBÉM

Por