Últimas

Taoísmo: veja como a natureza é uma fonte de conhecimento

Por Larissa Silva 15/10/2020 ÀS 12H00
Símbolo Yin-Yang que representa o Taoismo Símbolo Yin-Yang que representa o Taoismo - Crédito: Brett Jordan/Pexels

Observar a natureza é um método de aprendizagem utilizado há muito tempo. Foi dessa maneira que nasceu o Taoismo, uma filosofia de vida criada na China que aborda questões e conhecimentos dentro das áreas da filosofia, ciência e espiritualidade. Acredita-se que o Taoismo foi desenvolvido durante a Dinastia Han, no século II, pelo pensador chinês Lao Tse. Além disso, é na obra Tao Te Ching, conhecida por ser o principal livro do Taoismo, em que está descrito os ensinamentos desta filosofia milenar.

O Taoismo pode ser seguido como uma religião, porém os conceitos da prática também podem ser utilizados como filosofia de vida. Por exemplo, os ensinamentos que são propagados para se alcançar uma vida mais equilibrada e para viver com mais sabedoria podem ser separados nas seguintes questões:

  • Tao - o caminho;
  • Não-ação;
  • Simplicidade e espontaneidade;
  • Controle dos desejos;
  • Serenidade;
  • Contemplação da natureza;
  • Compaixão, moderação e humildade.

O Tao, que denomina o Taoismo, é uma referência à uma sensação, portanto, não há palavras suficientes para explicá-lo. De uma forma mais simples, o Tao é compreendido como um 'caminho' ou 'princípio', que pode ser alcançado por meio da intuição e pelo inconsciente. A beleza do Tao está em ser algo misterioso e um lembrete do nosso pouco conhecimento sobre o Universo e as leis que o controlam. Dessa forma, é possível entender que, mesmo que por vezes ocorra uma luta contra a realidade, não estamos no total controle da vida. Somos parte de algo muito maior e mais belo - somos parte do Tao. 

Então, como existe a influência de algo muito maior que nós em nossa vida, além de leis e forças (Tao) que não conhecemos e, consequentemente, não as controlamos, não faz sentido querer dominar a vida por meio de desejos e vontades egoístas. É nessa questão que entra o conceito de 'não-ação', isto é, o princípio de que as coisas acontecem naturalmente, portanto, não é necessário a nossa constante interferência. 

O conceito de 'não-ação' mostra que é natural passar por momentos bons e ruins, pois eles são como ensinamentos que a vida tenta compartilhar conosco. Por isso, aceite cada aflição e bênção que receber durante a sua passagem pela terra e não esqueça de compartilhar boas ações e pensamentos com os demais.

Estes dois princípios do Taoismo, bem como outros ensinamentos transmitidos por essa sabedoria milenar, foram desenvolvidos pela observação da natureza. A Mãe Natureza trabalha com movimentos precisos e serenos para o bem-estar de todos os seres. Assim, no Taoismo a força (reação bruta e violenta) é uma ação que deve ser evitada porque não combina com a sutileza da natureza. Além disso, o símbolo Yin-Yang que é usado na filosofia é uma representação da dualidade do Universo, que também pode ser observada na natureza.

A Lua e o Sol, o quente e o frio, o seco e o molhado, a luz e a escuridão são exemplos de dualidades que precisam existir para o funcionamento do ciclo de vida dos seres vivos. Portanto, o mal também tem seu valor no Universo. Sem ele ninguém saberia o que é o bem, a bondade, a empatia e, principalmente, o amor. Quando as energias ficam em equilíbrio, a vida flui com mais leveza.

E por falar em equilíbrio de energias, você sabia que o Feng Shui beba da fonte de conhecimento do Taoismo? Então, a técnica milenar de organização de energias é uma ferramenta que, através da observação das reações dos elementos da natureza, contribui para reparar a estagnação ou o desvio de energias de um local. Ademais, há várias artes marciais que também utilizam os conceitos desta filosofia chinesa. Isso demonstra que o Taoismo, bem como a Mãe Natureza, fazem parte da nossa realidade e muitas vezes não temos consciência disso.

LEIA TAMBÉM:

02759