Últimas

Dia dos Pais: O pai e a energia masculina

Por Julia Alves 07/08/2020 ÀS 17H56
Dia dos Pais: O pai e a energia masculina Dia dos Pais: O pai e a energia masculina - Crédito: Shutterstock

Quando nos conectamos com a energia masculina nos voltamos para força, coragem, proteção e manifestação.  Existem dois aspectos dessa energia e para entender isso precisamos analisar e observar como está essa energia masculina dentro de nós. Afinal somos yin e yang e temos a energia feminina e masculina em nós. 

Se você está sem ânimo, sem energia, sem força, com medo seu masculino está debilitado. 

Agora, se você está forte, com coragem, vontade de realizar, tendo disciplina, foco e bravura, seu masculino está bem desenvolvido. 

Tá, mas e o que isso tem a ver com o pai?

Segundo a terapia de Constelação Familiar, os pais nos levam para o mundo, apresentam oportunidades, complementam nossa coragem e quando necessário, nos impulsionam a seguir em frente.

Pais são símbolos máximos de autoridade, e talvez por isso, muito incompreendidos. Muitas vezes são eles que nos provem segurança e disciplina.

A ausência de um homem no seu papel do pai gera um desequilíbrio grande no círculo familiar. Seja por medo, expulsão ou esquecimento, a lacuna deixada por ele provoca uma onda de rupturas e deslizamentos. Em primeiro lugar, a criança perde totalmente o seu referencial com a contraparte masculina na criação.

Com a sua partida, se quebra uma lei primordial da Constelação: a Ordem. A hierarquia está alquebrada, forçando todo o sistema a entrar em um estado de desorganização. Como esse mesmo sistema força um membro a ocupar as lacunas de outros membros, ele tende a se sentir deslocado. Não o bastante, ainda há uma sensação de deslocamento e certa cobrança, seja dos outros ou de si mesmo.

De modo geral, quando o pai se desloca para longe da família, leva também toda a imagem que representa. Outras pessoas precisarão se deslocar para cumprir o papel do pai, contudo não é um movimento natural para eles. Ainda que cuidem muito bem da criança, este terá uma ponta solta no seu passado que o influenciarem algum momento da vida.

“Somente na mão do pai a criança ganha um caminho para o mundo. As mães não podem fazê-lo. O amor dele não é cuidadoso nesta forma como é o amor da mãe. O Pai representa o espírito. Por isso o olhar do pai vai para a amplitude. Enquanto a mãe se move dentro de uma área limitada, o pai nos leva para além desses limites para uma amplitude diferente.” Bert Hellinger, psicoterapeuta alemão e inventor da Constelação Familiar.

LEIA TAMBÉM:

02453