Amor

Câncer ginecológico: entenda quais os tipos e como prevenir

Por Redação João Bidu 13/06/2018 ÀS 22H00
- Reprodução/Freepik

Apesar da importância das visitas regulares ao ginecologista, muitas mulheres ainda não entendem o motivo verdadeiro da consulta - ou, se sabem, podem acabar ignorando. Exames como a mamografia, papanicolau e o ultrassom transvaginal servem para detectar um câncer ginecológico em estágio inicial, uma vez que esses tumores são responsáveis por 19% dos diagnósticos no mundo, segundo a Agência Internacional de Pesquisa em Câncer. Conheça melhor cada tipo da doença e como se prevenir!

Tipos de câncer ginecológico

Os mais comuns instalam-se no colo do útero e no endométrio. O primeiro tem como causa principal a ação do vírus HPV, uma doença sexualmente transmissível que pode ser prevenida pela vacina. É o que mais acomete as mulheres atualmente, tendo mais de seis mil novos casos só no começo de 2018, de acordo com o instituto nacional de câncer José de Alencar Gomes da Silva (INCA) . O segundo tipo, o do endométrio, atinge a camada interna que reveste o útero.

Outros quadros menos frequentes - mas que devem ter tanta atenção quanto os mais corriqueiros - são: tumores nos ovários (sendo este o mais difícil de identificar precocemente por falta de sintomas), vulva e vagina (ambas raras, mas facilmente diagnosticadas com visitas periódicas ao ginecologista).

Como prevenir

O câncer no colo do útero é o tipo ginecológico mais frequente e o terceiro que mais acomete as mulheres. Saiba mais sobre o assunto!

Foto: Reprodução/Freepik
Na imagem, a mulher está deitada com dor de barriga. Câncer ginecológico. Foto: Reprodução/Freepik
Na imagem, a médica apalpa a barriga da mulher deitada. Câncer ginecológico. Foto: Reprodução/Freepik
Na imagem, a filha beija a bochecha da mãe. Câncer ginecológico. Foto: Reprodução/Freepik
Na imagem, a mulher segura a camisinha na mão enquanto o homem está deitado na cama. Câncer ginecológico. Foto: Reprodução/Pexels
Na imagem, a mulher mais velha fuma um cigarro na rua. Câncer ginecológico. Foto: Reprodução/Pexels

LEIA TAMBÉM

Texto: Camila Ramos/Colaboradora noEmbed

0845