Notícias

Tipos de meditação: escolha a que mais combina com você

Por Larissa Silva 03/04/2020 ÀS 14H20
As técnicas milenares de meditação podem te ajudar em diferentes aspectos da vida As técnicas milenares de meditação podem te ajudar em diferentes aspectos da vida - Manuel Cosentino/Unsplash

A meditação é uma atividade que pode ser feita por pessoas de qualquer idade. Os benefícios dessa prática - como a diminuição do estresse e da ansiedade e aumento no poder de concentração - podem ser sentidos após duas semaninhas de treino. Mas, para conseguir isso, você precisa de um espaço e tempo para meditar e se dedicar ao desenvolvimento da paz interior e do autoconhecimento. Assim, você com certeza vai os tipos de meditação que funcionam melhor para você. 

Há exercícios que usam os mantras para manter a concentração no presente, outros fazem uso de movimentos ou sensações no corpo - como a respiração - para focar a mente em um único ponto. Então, que tal conferir 5 tipos de meditação e descubrir qual combina mais com você?

Meditação Tântrica

Nessa modalidade acredita-se que as emoções e as doenças físicas estão relacionadas a um chakra específico. Dessa forma, as energias do corpo são trabalhadas para que as emoções negativas possam ser transformadas em bens positivos para o corpo e a mente. Mantras em sânscrito e tibetano são entoados nessa prática, pois eles proporcionam a autocura e as boas energias para a evolução no caminho espiritual.

Raja Yoga

Sabe aquela história de começar a meditação mantendo a mente em silêncio? Nessa prática a história é bem diferente: o ideal é que a pessoa deixe de lado tudo o que está à sua volta, como ruídos e objetos que contenham alguma carga negativa para você. Depois dessa "limpeza", pense em coisas que tenham boas energias e tente manter o foco nelas. A ideia é vivenciar o seu pensamento e, assim, sentir as boas vibrações contidas nessas memórias. O incrível é que, com o tempo, você será tomado por uma sensação sublime de felicidade e paz interior, sem precisar se esforçar para esvaziar a mente.

Meditação transcendental

Nessa prática é bom ser conduzido por um guia para que ele ensine a forma mais certeira de alcançar os níveis mais profundos da mente. Para isso, após uma cerimônia de inicialização, cada pessoa recebe um tipo de mantra para ser recitado durante as meditações. Depois disso, nos três dias seguintes, o praticante precisa retornar ao local da primeira meditação. Depois que os ensinamentos são passados pelos guias, cabe ao praticante meditar duas vezes ao dia, com duração em média de 20 minutos.

Vipassana

Ter controle da respiração é uma ação muito eficaz para conseguir relaxar e manter o foco e essa técnica é muito utilizada neste tipo de meditação. O conceito dessa prática é de que a mente pode ser silenciada por meio da respiração. Para isso, a concentração precisa ser direcionada para a inspiração e a expiração, até que os pensamentos fiquem mais serenos. Outras táticas de concentração são realizadas por meio da postura, sensações no corpo e elementos naturais - assim, você presta atenção nesses fatores e esquece seus pensamentos e preocupações.

Budismo Kadampa

Essa vertente de meditação é como uma filosofia de vida. Isso porque os praticantes desta categoria são ensinados a fazer boas escolhas diarimente e a transformar os pensamentos negativos em positivos, de acordo com os ensinamentos de Buda. Amor, paz e sabedoria são as chaves para ter uma vida plena.

Primeiros passos para meditação

Tranquilidade no espaço

Que tal começar a meditar neste exato momento? Procure pelo ambiente mais calmo da sua casa e que seja confortável para você. Para deixar o local mais agradável, utilize velas e incensos e crie uma atmosfera propícia para sua mente se acalmar.

Deixe os aparelhos eletrônicos de lado e tente ficar em um local livre de interrupções externas. Encontre uma posição favorável para você e fique em silêncio, sentindo a energia ao seu redor.

Foco na respiração

Aprenda a ter percepção da sua respiração e observe como ela age em você. Respire de forma lenta e visualize na sua mente o caminho que o ar faz do seu nariz até o pulmão e como é a saída dele. Ao inspirar, pense que você está puxando oportunidades para dentro de você e, ao expirar, acredite que está jogando para fora o que não te faz bem. Quando controlamos a respiração, o coração desacelera e as tensões do corpo são dissipadas.

Respeite seu ritmo - e não desista!

O importante não é quanto tempo você consegue meditar, afinal, no começo o corpo precisa de paciência e dedicação para se acostumar com essa nova atividade. O ideal é manter uma frequência durante a semana e ter um tempo dedicado apenas para isso nos seus dias. Aos poucos, você pode aumentar natural e gradualmente os minutos de duração da meditação. 

Graças à agitação do dia a dia e os estímulos que recebemos de fatores externos, desligar a mente é uma tarefa complicada. Portanto, conseguir entrar em um estado mental meditativo é um desafio e tanto. Porém, a persistência é a única maneira de alcançar essa paz de espírito e não há segredos para isso acontecer: o jeito é começar a práticar o quanto antes para aproveitar o prazer de ter autocontrole e serenidade.

LEIA TAMBÉM:

01900