Autoconhecimento

Como os quatro elementos da natureza podem ajudar no autoconhecimento

Por Mônica Lopes 01/06/2020 ÀS 10H56
Os 4 elementos da natureza estão em tudo na nossa vida Os 4 elementos da natureza estão em tudo na nossa vida - Crédito: Alillop/Shutterstock

Você já parou para assistir ao pôr do Sol? E o reflexo da Lua no mar, formando um tapete prateado? E a paz que se sente olhando as ondas do mar quebrando na areia? Nossa! Quanta perfeição!

Mas, a Natureza é muito mais do que apenas belas paisagens; ela tem o poder de fazer vibrar a nossa alma, não só pela beleza, mas pela energia e pela sua importância em nossa existência. A Natureza é fonte de toda a vida na Terra, é a energia viva e pulsante que nos alimenta e nos preenche de forma plena.

Uma forte conexão nos mantém profundamente ligados. Nós somos parte dela e ela é parte de nós - e essa não é somente uma forma poética de falar sobre tal conexão; a ligação é real, é ciência!

Os quatro elementos principais que compõem a Natureza também nos compõem, você sabia? A Água, a Terra, o Fogo e o Ar que estão nela, também estão em nós. Quem une os quatro elementos em nós é o éter - mas, falaremos do quinto elemento em outra oportunidade, apenas guarde esta informação.

Quando tomamos consciência de quão profunda é essa realidade, olhamos a Natureza com outros olhos e entendemos por que ela mexe tanto com os nossos sentidos.

Sabendo que somos feitos dos mesmos elementos - a Natureza e nós -, fica evidente que somos frutos do mesmo Criador. Então, já que os quatro elementos são tão importantes, vamos conhecer um pouco sobre eles.

Elemento Água

O elemento Água é encontrado na Natureza nos rios, mares, oceanos, lagos e cachoeiras. Em nós, encontramos água em todos os líquidos do nosso corpo, como sangue, saliva, suor e outros fluidos. 

Falar de Água é falar de fluidez e flexibilidade. Ela se movimenta e se molda. Você já ouviu alguém aconselhar “seja como a água, ela contorna seus obstáculos”? Ou a famosa frase “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”? É a mais pura verdade; não subestime o poder da Água.

A origem da vida se dá na água. Pense: ficamos nove meses mergulhados em água enquanto estamos crescendo na barriga de nossa mãe. Nosso corpo físico é composto de mais de 70% de água. Consegue compreender a importância que esse elemento tem em sua existência? 

Além do físico, a água também representa o nosso emocional, ou seja, ela influencia diretamente nossas emoções. Amor, alegria, tristeza; todos regidos pela água. Debaixo do chuveiro, podemos soltar um choro represado. Podemos sair mais calmos depois de um tempo nadando e boiando nas águas claras de um rio. E você já reparou como se sente depois de um belo banho de cachoeira? Um entusiasmo, uma força brota do nada? Sim, é tudo efeito da água!

Contudo, o excesso desse elemento em nós pode gerar choros descontrolados, sentimentalismo exagerado, melancolia, distorção dos fatos do dia-a-dia, entre outros problemas. Já a falta da água nos deixa mais frios, insensíveis e bem menos empáticos. 

Elemento Terra

O elemento Terra é encontrado na Natureza de forma mais ampla; ela abrange as espécies animais, minerais e vegetais. Ou seja, consideramos do elemento Terra todos os animais, as árvores, montanhas, cavernas, pedras, plantas, flores, raízes, frutos e a terra propriamente dita. Já em nós, a Terra é o nosso corpo físico, a nossa matéria.

A terra é farta e é dela que tiramos o nosso alimento. É a terra que nos dá abrigo, é ela que molda e limita a nossa água. Pense: sem a terra, nossos líquidos escorreriam do corpo. A água não teria a forma de rio ou de lago se não houvesse a terra para segurá-la e dar a forma. 

Quando falamos da terra além do físico, podemos dizer que ela representa firmeza, força, determinação, objetividade, praticidade, estrutura, pé no chão. É na terra que encontramos os tesouros, o ouro, o diamante, a esmeralda, entre outros, então, podemos relacioná-la também com a nossa prosperidade.

O excesso desse elemento nos torna rígidos, teimosos, materialistas, estagnados (sem movimento) e pesados (soterramento). Já a falta desse elemento nos deixa desestruturados, instáveis, sem foco, sem determinação, apáticos, na escassez. 

Elemento Fogo

O elemento Fogo é encontrado na Natureza nas fogueiras, queimadas, lavas vulcânicas, explosões e no calor do Sol. Em nós, encontramos o elemento Fogo no calor do nosso corpo. Além disso, o fogo sempre causou fascinação em nós; ele tem uma energia sedutora que nos atrai.

Você encontra o elemento fogo na chama de uma vela, no fogo da lareira de uma casa, no centro da Terra, na lava do vulcão - ou seja, onde tem calor, o elemento Fogo está se manifestando.

Quando o homem da pré-história descobriu o fogo, transformou sua vida. Passou a se aquecer nas épocas frias, iluminou sua caverna para sair da imensa escuridão e conseguiu andar à noite sem dificuldade. Com o fogo, ele também conseguiu cozinhar os alimentos, deixando-os mais saborosos e fáceis de digerir. Conseguiu forjar metais para produção de armas de caça, objetos de adornos como colares, pulseiras, anéis, brasões, além de uma série de outros objetos importantes e úteis, como panelas, portões, elmos, armaduras de guerra e até o vidro.

Fogo é calor e luz e sua importância em nossa vida é evidente.

Além do físico, o fogo é representado em nós em forma de coragem, ação, transformação, atitude, impulso, paixão, vigor e vitalidade. Um corpo físico morto não produz calor. Se sentir vivo, empolgado, excitado, eletrizado, “cheio de gás” é tudo obra do elemento Fogo. Ele é pura energia!

O excesso de elemento fogo nos deixa agressivos, reativos, impulsivos acelerados e agitados. Já a falta desse elemento causa desânimo, falta de iniciativa e de autoconfiança, medo, depressão e lentidão.

Elemento Ar

O elemento Ar é encontrado na Natureza na brisa, nas rajadas de vento, no oxigênio que respiramos. É o único elemento invisível. Em nós, encontramos o Ar em nossa respiração, na absorção do oxigênio, na inspiração e expiração, no sopro.

Não há nada mais gostoso que a brisa fresca em uma tarde de verão. A forma como ele balança as folhas das árvores, que produzem um som interessante. Aliás, você já experimentou fechar os olhos nesse momento? Faça isso um dia!

Falando em som, temos música produzida na flauta, no trombone, na gaita - tudo com a ajuda do ar. O ar é imprescindível para nossa existência. Sem ar por alguns poucos minutos, não sobrevivemos. No ar está o sopro da vida - termo muito usado nos praticantes de Magia Natural.

O ar, manifestado pelo vento, carrega as sementes que se soltam das flores, fazendo com que elas se espalhem e germinem em novos lugares, aumentando a vegetação e a beleza das paisagens do campo. O ar não pode ser visto, mas pode ser profundamente sentido.

Além do físico, o ar está representado em nós em todos os assuntos intelectuais; pensamentos, conhecimento, memória, inteligência, aprendizado, estudos, criação, imaginação. Uma mente ativa e equilibrada está harmônica com o elemento Ar. Nossa mente é capaz de produzir, se concentrar e criar ideias fantásticas quando é bem trabalhada neste elemento.

O excesso de elemento Ar faz com que a pessoa saia da realidade, permanecendo apenas no mundo das ideias, sem concretizar nada. Ela fica sem o impulso da ação. Ela apenas vive e reina em sua mente enquanto a vida está acontecendo e passando - meio que despercebida - no mundo real. A pessoa fica “aérea”. Pode ficar extremamente fria, racional e dispersa.

Já a falta desse elemento pode deixar a pessoa muito crítica ou com a língua afiada, sem criatividade, sem conseguir se concentrar ou focar no que é importante. Faz as coisas sem pensar ou sem medir conseqüências - apenas age. Não se interessa por novos conhecimentos e não consegue enxergar ou valorizar as novas ideias.

Autoconhecimento e os quatro elementos

Ao conhecer os quatro elementos da Natureza e suas características, conseguimos entender melhor nosso próprio corpo e nossas atitudes. Depois desta matéria, você vai conseguir perceber mais rapidamente quando estiver com excesso ou falta de algum elemento pela forma como estiver se sentindo, pensando ou se comportando.

Nessa observação, você também vai perceber que os elementos se misturam; não somos apenas Ar ou Fogo - ou qualquer elemento sozinho. Isso não existe. Os quatro elementos fazem parte da nossa composição e se manifestam ao mesmo tempo em nós. O que ocorre é que um elemento pode se sobressair em relação aos outros em determinadas épocas da vida ou serem mais fortes em nós por questões de estimulação externa durante a infância - meio social, criação familiar, etc.

Conhecendo os elementos também é possível entender melhor a separação dos signos na Astrologia: signos de Terra: Touro, Virgem e Capricórnio; signos de Fogo: Áries, Leão e Sagitário; signos de Água: Câncer, Escorpião e Peixes; e signos de Ar: Gêmeos, Libra e Aquário. 

Com esse conhecimento, já é possível compreender melhor por que um Ariano - quando está com excesso do seu próprio elemento (Fogo) - se torna tão destemperado. Com a mesma intensidade, é só imaginar uma pessoa de Peixes com excesso de Água; haja sentimentalismo! 

Mas, veja bem, dizer que a pessoa é de Água ou de Terra, é só uma referência do que mais prevalece nela, mas, é importante saber que temos todos os elementos dentro de nós.

Enfim, é bom poder brincar com essas características dos elementos, claro, mas o recado aqui é para que você use essas informações para detectar um possível desequilíbrio em si mesmo e, a partir disso, busque técnicas de harmonização com os elementos para voltar ao eixo e se equilibrar.

E se você não conhece nenhuma técnica, relaxa! Vamos falar disso em uma próxima oportunidade. Me aguarde!

Fique no bem!

Texto: Mônica Lopes - Consultora Esotérica, Taróloga, Bruxa Natural

Instagram: @oarmariodabruxa

 

LEIA TAMBÉM:

02132