Notícias

O que é Reiki e como ele pode ajudar a manter o equilíbrio emocional na quarentena

Por Julia Abud 23/03/2020 ÀS 09H00
Envio de reiki pode ajudar a manter o equilíbrio emocional Envio de reiki pode ajudar a manter o equilíbrio emocional - Shutterstock

Já ouviu falar ou sabe o que é Reiki? Ele é uma técnica criada no Japão que consiste em uma terapia integrativa, na qual o terapeuta - ou mestre reikiano - canaliza energias de cura, estendendo suas mãos sob o corpo do paciente. Atualmente, a prática já é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e está contida no Sistema Único de Saúde (SUS), graças ao projeto de Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, que também inclui outros métodos de terapia alternativa, como a meditação, a quiropraxia, o tratamento naturopático, a acupuntura e a homeopatia.

Acredita-se que, quando nossas energias estão em baixa vibração e o momento é de medo, estresse e tensão, nosso corpo, tanto físico quandto espiritual, ficam abertos para energias negativas e doenças entrarem. Ou seja, é como se nosso corpo energético estivesse com a imunidade baixa, deixando, assim, nossa imunidade física enfraquecida também. E é aí que o Reiki entra!

A imposição das mãos, feita pelo mestre reikiano, tem a intenção de restaurar os equilíbrios físico e espiritual, deixando os campos mental e emocional em harmonia - tudo isso por meio do alinhamento dos chakras.

O que são chakras

Na língua sânscrita, "chakra" significa "roda de luz" - não é à toa que eles são representados como círculos coloridos de luz ao longo do nosso corpo. De acordo com tradições orientais, como o hinduísmo e o budismo, os chakras são centros de energia que simbolizam diferentes aspectos da natureza humana.

Cores dos chakras

Os sete chakras ficam dispostos ao longo da coluna vertebral e seguem as cores do arco-íris. Assim como cada um deles está associado a uma cor, eles também se associam a um órgão ou glândula do corpo físico e a uma parte específica do corpo espiritual e psicológico. Para entender um pouco mais sobre como eles funcionam, é necessário entender o que cada um deles representa.

Chakra básico ou primeiro chakra (Muladhara)

O primeiro chakra é ligado ao plano físico e às bases da nossa sobrevivência. Ele representa nossa disposição, nossa sexualidade, nosso instinto de sobrevivência e nossa capacidade de adequação. Ele está localizado na área pélvica e é representado pela luz vermelha. Quando desalinhado, pode causar insegurança, falta de ânimo e desconforto pessoal constante.

Chakra umbilical ou segundo chakra (Swadhisthana)

Este chakra é responsável por nossos impulsos criadores: criativo e sexual. Ele está associado aos nossos relacionamentos íntimos e sociais, nosso prazer e nossa sede por novas experiências. O chakra umbilical, como o próprio nome indica, encontra-se próximo ao umbigo - aproximadamente três dedos abaixo dele e é representado pela cor laranja. Quando desalinhado, ele pode gerar disfunções no âmbito sexual.

Chakra plexo solar ou terceiro chakra (Manipura)

O chakra plexo solar transmite energia para nosso plano mental, ou seja, ele é o principal responsável pela razão, pelas ideias e, inclusive, pela saúde psíquica. Ele representa nosso ego e, por isso, está fortemente relacionado às ações, ao poder e à autoaceitação. Este chakra está localizado três dedos acima do umbigo, na região da boca do estômago e é trabalhado com a cor amarela. Quando está desalinhado, ele pode gerar uma grande baixa na autoestima, porém, quando muito energizado, pode tornar a pessoa egocêntrica e narcisista.

Chakra cardíaco ou quarto chakra (Anahata)

Este chakra tem o poder de transmitir vida e oxigenação para nosso organismo. Ele é responsável pelo amor e pelo equilíbrio nas relações pessoais. Como o nome indica, o chakra cardíaco está disposto na região do coração. Suas cores são verde e rosa, que podem inclusive ser associadas nos tratamentos com cristais, por exemplo.  Se estiver desalinhado, pode gerar doenças cardíacas e desentendimentos na relação com outras pessoas e consigo mesmo. Quando bem trabalhado, ajuda também a sentirmos compaixão. Porém, caso seja energizado em demasia, pode causar passividade e depressão.

Chakra laríngeo ou quinto chakra (Vishuddha)

Além de concentrar a energia vital, este chakra é responsável pela expressão, pela comunicação. Sua cor é azul claro e está localizado na altura do pescoço (garganta). Quando alinhado, ele ajuda a expressar os sentimentos e a ter uma boa fala. Se estiver desalinhado, pode fazer com que você "engula sapos" e não saiba dizer o que pensa ou sente. Ao contrário, caso esteja muito energizado, pode tornar as pessoas arrogantes e fazâ-las falar até o que não devem.

Chakra frontal ou sexto chakra (Ajna)

Na parte física, este chakra é responsável pelo sistema nervoso e pela visão. Já no plano psíquico, ele eleva a pessoa ao plano espiritual, fortalecendo a concentração e a intuição. Ele é conhecido como "terceiro olho" e está localizado na testa, entre as sobrancelhas. Suas cores são azul índigo e violeta. Quando desalinhado, pode gerar desconfortos físicos na região, como dores de cabeça, além de pesadelos.

Chakra coronário ou sétimo chakra (Sahasrara)

Este é o chakra mais importante, já que eles nos liga à energia superior - o Universo. Ele só é alcançado por meio do sexto chakra e é o mais complicado de se trabalhar, uma vez que encontrar a compreensão necessária para se conectar com a energia do Universo pode ser uma tarefa difícil. Ele está localizado acima da nossa cabeça e suas cores são violeta, branco e dourado. Para alinhá-lo, é fundamental que todos os outros seis chakras estejam em perfeito alinhamento. Acredita-se que poucas pessoas conseguiram alcançar o equilíbrio perfeito do chakra coronário.

Aplicação do Reiki

Normalmente, a terapia do Reiki é realizada presencialmente, com o profissional posicionando as mãos sobre cada chakra, canalizando as energias. Porém, como estamos em um período de quarentena e o ideal é que mantenhamos o isolamento e o distanciamento social, é imprescindível encontrar formas de aplicá-lo sem precisar ter contato com ninguém. Para isso, existem duas formas de realizar a terapia: à distância ou em si mesmo.

Reiki à distância

A terapia praticada por meio dessa modalidade leva em consideração a Lei Hermética da Similaridade, que indica que todos estamos conectados, uma vez que somos todos matéria de energia e parte de um mesmo todo maior. Portanto, a distância não interfere no processo de troca de energias. Porém, segundo a Associação Brasileira de Reiki, é necessário que o mestre seja iniciado no nível 2 para poder aplicá-lo dessa forma.

As sessões à distância têm o mesmo intuito, os mesmos efeitos e a mesma duração das presenciais, mas é necessário se preparar para recebê-la. Assim como nas sessões normais, é indicado estar em um ambiente tranquilo, em silêncio, com roupas claras e em uma posição confortável - preferencialmente deitado - no momento em que for receber as energias. É importante mentalizar o recebimento das energias em forma de luzes e imaginar o corpo absorvendo-as.

Auto aplicação

Uma vez que todo ser humano pode se tornar reikiano, também é válido aprender as técnicas do Reiki para aplicar em si mesmo. Há quem diga que essa prática é ainda melhor, já que não há energias de terceiros envolvidas - que podem ser negativas e canalizadas a nós. O processo é o mesmo; a imposição das mãos direciona a energia e promove o equilíbrio dos chakras.

Benefícios do Reiki

Entre os benefícios do Reiki, estão pontos muito importantes para tratarmos agora. Com todo o medo gerado pela disseminação do novo Coronavírus, podemos experienciar sensações de estresse, ansiedade e pânico, além de quadros de depressão e insônia - e o Reiki pode ajudar a melhorar esses sintomas. Além disso, a prática também ajuda a tratar dores, náuseas, fadiga e baixa autoestima.

 

LEIA TAMBÉM

01853