Notícias

Entenda o que é Orixá de Frente, Adjunto e Ancestral

Por Gledson Lima 05/06/2020 ÀS 10H29
Existem diferentes maneiras de descobrir seu Orixá de frente Existem diferentes maneiras de descobrir seu Orixá de frente - Crédito: Larissa Canhette Reis/Shutterstock

Nos dias de hoje, se tornam cada vez mais frequentes as perguntas: “qual é meu orixá? Como descobrir meu orixá?” Mas, antes de fazer essa pergunta, é importante entender e conhecer mais sobre as religiões de matriz africana.

Muitas pessoas, por exemplo, só conhecem os orixás mais famosos, como Ogum ou Iemanjá, esquecendo tantos outros fundamentais como Nanã, Oxumarê e Exu. 

Aqui é importante acrescentar que não existe verdade absoluta e que algumas casas de axé podem ter conceitos diferentes; tudo vai depender da casa, do culto, da nação etc. Contudo, algo que não devemos esquecer nunca é o respeito pela liberdade religiosa de cada indivíduo.

Em uma visão geral, temos as seguintes regências de orixás:

Orixá de Frente

O Orixá de Frente - também conhecido como Orixá de Cabeça - é aquele que rege a atual encarnação do ser e o conduz em uma direção na qual absorverá sua qualidade e a incorporará às suas faculdades. É ele que nos dá a energia necessária para as dificuldades que vamos passar nesta vida atual.

Orixá Adjunto ou Juntó

É aquele que forma par com o Orixá de Frente, apassivando ou estimulando o ser, sempre visando ao seu equilíbrio íntimo e crescimento interno permanente. Quando exageramos a energia do Orixá de Frente, é este que vem para equilibrar.

Orixá Ancestral

O Orixá Ancestral, como o nome sugere, está ligado à nossa ancestralidade. Trata-se do Orixá com o qual nossa alma teve contato pela primeira vez e sua energia ficará ligada ao espírito na sua matriz. 

Como saber seus Orixás

No Candomblé, um recurso comum é jogar os búzios para identificar o Orixá. A validade do jogo de búzios em um terreiro de Candomblé é proporcional ao quanto você deposita de confiança naquele sacerdote. 

O jogo de búzios, porém, não é um fundamento da religião da Umbanda. Isso quer dizer que a Umbanda não prescinde do jogo de búzios para existir.

No ritual de Umbanda, as consultas espirituais são feitas com as entidades incorporadas, diferente do Candomblé, no qual o sacerdote faz a consulta por meio de um oráculo. Por isso, na Umbanda não é tão comum usar o jogo de búzios, embora não seja proibido. 

Contudo, tanto o jogo de búzios quanto as consultas espirituais podem não revelar de forma definitiva quais os Orixás regentes da pessoa. Em alguns casos, é necessário fazer o ebó - oferenda aos Orixás presentes no jogo de búzios e/ou indicados pela entidade incorporada.

Em algumas casas, a certeza do Orixá regente só é obtida ao fazer todo ritual de iniciação à religião.

O importante é entender a fundo o que a religião representa - assim como os Orixás - e não ter pressa para descobrir apenas por descobrir, sem saber o real motivo para isso. 

Texto: Gledson Lima - Tarólogo, Numerólogo e Pesquisador de culturas afro-brasileiras

Instagram: @numerologleds

 

LEIA TAMBÉM:

02156