Últimas

Vivendo entre dois amores

Por Dricca Rhiel 08/06/2021 ÀS 18H00
Quando se vive duas situações amorosas simultâneas o maior desafio não diz respeito a ignorar os valores normativos impostos pela sociedade, mas trata-se de transmutar as cargas emocionais trocadas entre os parceiros. Quando se vive duas situações amorosas simultâneas o maior desafio não diz respeito a ignorar os valores normativos impostos pela sociedade, mas trata-se de transmutar as cargas emocionais trocadas entre os parceiros. - Foto: Roman Odintsov/Pexels

O coração pode pregar peças e confundir almas desavisadas. Ficar dividido entre dois amores é tema de livros e filmes exatamente por ser mais comum do que imaginamos. Quem nunca duvidou de seus sentimentos que jogue a primeira pedra. 

Entretanto, estar interessado em outra pessoa não significa que você deixou de amar o seu atual parceiro. Você pode amar o seu parceiro e, ainda assim, por uma série de motivos, sentir-se fortemente atraído por outra pessoa. A pergunta que fica é: será que dois amores poderiam ser considerados complementares e não contraditórios? Em alguns casos, são simplesmente relacionamentos românticos que estão estágios diferentes: um pode estar no estágio da paixão e o outro em um estágio mais maduro do relacionamento. 

Porém, tal confusão emocional pode causar bem mais que entraves psicológicos, na medida em que também gera transferências energéticas entre os envolvidos. Quando se vive duas situações amorosas simultâneas o maior desafio não diz respeito a ignorar os valores normativos impostos pela sociedade, mas trata-se de transmutar as cargas emocionais trocadas entre os parceiros. Portanto, em qualquer tipo de relacionamento, é preciso levar em conta as consequências, ou seja, os pontos positivos e negativos dessa “mistura” energética. Quanto mais fechado e longo for o relacionamento, maior será a profundidade do vínculo. E dessa forma, também aumentam as oportunidades de conexão com a sua própria alma projetada no outro.

As trocas, assim como as expectativas depositadas no relacionamento, serão mais evidentes na rotina diária. E o que um dos parceiros sente pode refletir imediatamente do campo emocional do outro, alterando o seu humor. Por outro lado, quando esta tensão encontra-se dividida entre mais parceiros amorosos a tendência é de diluição do estresse e cobrança emocional. “Trace um comparativo entre uma mãe que divide sua atenção e tempo entre três filhos e outra com único filho,” diz Dricca. 

 

O que fazer, então?

Tudo na vida está baseado em escolhas. E viver entre dois amores não necessariamente significa poliamor, poligamia ou relacionamento aberto. Muitas vezes, são processos transitórios de compensação em que se busca na terceira pessoa algo que falta na relação vigente, seja por desgaste ou por incompatibilidade. “As pessoas têm que entender que nem sempre vão encontrar tudo que buscam em um único parceiro e o nome disso é maturidade emocional,” afirma Dricca. 

O importante é ter em mente quais são os valores que você prioriza na vida no momento e seus objetivos em longo prazo. Claro que relacionamentos não são como contas de matemática, mas ajuda muito refletir sobre isso caso esteja com dúvidas. Outra forma de questionar a situação é mais instintiva e simples, então pergunte a si mesmo: eu gosto como o outro me faz sentir? Não é fácil sentir-se confortável e aceito em uma relação para que a verdadeira essência da alma aflore naturalmente. E o amor precisa de espaço para viver. Portanto, essa conta só diz respeito a você. 

Em quantos amores você consegue morar?

 

Quem é Dricca Rhiel

Difícil definir Dricca Rhiel, uma profissional cheia de intuição e conhecimentos sobre energias, tratamentos holísticos e comportamento humano. Ao longo de seus mais de 20 anos de atuação fez diversos cursos, entre eles, de parapsicologia, mas, antes disso,  já tinha formação acadêmica como Jornalista e tradutora e intérprete em inglês. Driccase define como uma F.A.D.A - Formadora do Agora para o Despertar do Amanhã. E o que é isso? Driccaoferece uma visão ampla sobre a vida para ajudar as pessoas a encontrarem soluções para seus dilemas, desbloqueando emoções e promovendo a conexão de cada um com seu “eu”. Para isso ela faz uso de seus conhecimentos de parapsicologia, de análises sociais e de seus diversos oráculos, que incluem tarot, runas, astrologia e numerologia. Um dos principais pilares é o amor, ela é autora da obra “O Livro Secreto do Amor — Como atrair um esquecer um grande amor”. Ela reúne diversos fãs, muitos provenientes de suas redes sociais, como o Instagram, onde acumula mais de 50 mil seguidores. Outros a conheceram  em suas incontáveis participações na mídia, como na TV Gazeta, onde teve um quadro fixo sobre espiritualidade no programa DeAaZuca, que lhe deu o título de Fada do Brasil. Dricca aborda, além de assuntos sobre espiritualidade e relacionamentos,  temas como empoderamento feminino, violência de gênero, sexo e crimes violentos, em especial, serial killers. Seu repertório é tão amplo quanto suas especialidades.

 

TEXTO: Dricca Rhiel | Parapsicóloga | Magias e Talismãs | Astrologia

INSTAGRAM: @driccarhiel

YOUTUBE: Dricca Rhiel

 

LEIA TAMBÉM

03951