Últimas

Tigelas tibetanas e o poder de cura do som

Por Julia Alves 06/08/2020 ÀS 12H18
Tigelas tibetanas: o poder de cura do som Tigelas tibetanas: o poder de cura do som - shutterstock

Você já parou para pensar no poder de cura do sons, das palavras e também do silêncio?

As tigelas tibetanas - tibetan bowls - são instrumentos de origem asiática. Vieram do Nepal, China e Japão e são muito usados dentro do Budismo e hoje são facilmente encontradas em qualquer parte do globo. São muito usadas em meditações, sessões de relaxamento e diversas práticas espiritualistas e religiosas.

Tradicionalmente, as tigelas são forjadas manualmente em oficinas de fundição, num processo de criação cada vez mais raro hoje em dia. Cerca de 3 ou 4 pessoas ajudam a produzi-las, sendo que uma segura a mistura dos metais no fogo, uma ou duas martelam e o último participante traz os cânticos, as rezas e os mantras para o ritual de feitura.

São usados 7 metais puros na fabricação de cada tigela, que influenciam a qualidade da vibração e do som produzido: chumbo, estanho, ferro, ouro, prata, cobre e zinco. 

Cada metal tem o seu som distinto e em combinação cria harmônicos - ondas específicas de vibração que têm a propriedade de causar ressonância. Assim, consideramos a presença de 7 metais, que são relacionados a 7 planetas, 7 chakras (centros energéticos presentes no corpo humano) e 7 notas musicais.

O som do sino tibetano é produzido ao friccionar o bastão de madeira em sua borda de forma contínua até ele vibrar gerando um tom ou frequência. Esses sons afetam, de forma específica as células do nosso organismo e com isso podem influenciar positivamente nas funções do organismo e nas emoções.

O som emitido é profundamente relaxante e possui inúmeros benefícios:

  • Ajuda a liberar tensões e dores no corpo
  • Relaxamento profundo
  • Renova a energia
  • Ativa a criatividade
  • Aumenta a defesa do organismo
  • Estimula o equilíbrio entre os dois hemisférios cerebrais
  • Melhora a qualidade do sono
  • Diminui sintomas de ansiedade e dificuldade de concentração

Os monges tibetanos definem os sons das tigelas como o som do vazio e o som do coração, fazendo com que libertemos a culpa relacionada ao passado e a ansiedade relacionada ao futuro.

O som tem o poder de nos conectar ao momento presente e revigorar nosso corpo e nosso espírito!

LEIA TAMBÉM:

Eleve as suas energias na quarentena com ajuda desses 5 mantras

Meditação sonora: como a música ajuda na concentração?

Mantras de cura: conheça o bem-estar que estes sons podem promover

02444