Últimas

Reencarnação: entenda melhor a base da doutrina Espírita

Por Redação João Bidu 21/10/2021 ÀS 22H00
A reencarnação é a oportunidade que temos de aperfeiçoar nossos erros e acertos, mediante a nossa experiência, construindo nosso próprio destino. A reencarnação é a oportunidade que temos de aperfeiçoar nossos erros e acertos, mediante a nossa experiência, construindo nosso próprio destino. - Shutterstock

É possível dizer que a crença na reencarnação é o ponto crucial de diferença entre a Doutrina Espírita e parte de outras religiões ao redor do mundo. Ela é capaz de explicar nossa missão na Terra, a ligação entre a vida material e espiritual e como se dá o melhoramento progressivo da humanidade.  

Planos material e espiritual

Para compreender o que é e como se dá a reencarnação, primeiro é necessário entender os mundos material e espiritual. O primeiro é visível aos olhos dos seres humanos, já o segundo é invisível aos olhos do corpo físico. Em simples palavras, o mundo material é um tipo de cópia do mundo espiritual, que seria a essência, a sublimação. Para a Doutrina Espírita, todo homem tem um espírito encarnado em si e seu corpo físico passa pelas fases normais da vida: infância, adolescência, juventude, maturidade e velhice. O corpo desgasta-se pelo tempo e pelos vícios e, chegado o momento, o indivíduo morre e, assim, se dá a desencarnação, ou seja, a passagem do espírito para o plano espiritual.

QUER SABER O QUE VAI ROLAR NO DIA? CONFIRA O HORÓSCOPO DE HOJE NO SITE DO JOÃO BIDU! O ASTRÓLOGO REVELA AS TENDÊNCIAS ASTRAIS PARA O SEU SIGNO.

O que é reencarnação?

Allan Kardec em O Evangelho Segundo o Espiritismo define reencarnação como “a volta da alma ou espírito à vida corpórea, mas em outro corpo especialmente formado para ele e que nada tem de comum com o antigo”

Por que os seres devem reencarnar?

A reencarnação é a oportunidade que temos de aperfeiçoar nossos erros e acertos, mediante a nossa experiência, construindo nosso próprio destino. A Doutrina Espírita diz que Deus cria as almas simples e ignorantes, isto é, sem a noção e sem o conhecimento do bem e do mal, mas com igual aptidão para tudo.

Ao longo das encarnações o espírito comete erros, aprende, reflete e tem experiências que o marcam profundamente, mas sempre com o objetivo de passar de uma ordem espiritual inferior para outra mais elevada. Com exceção dos espíritos de primeira ordem, todos os outros devem reencarnar sucessivas vezes, pois estamos em aprendizado constante.

Ao término de cada passagem terrena é possível avaliar a dimensão da evolução espiritual e, com a ajuda dos mentores e dos construtores da vida, resolver se é melhor permanecer no plano espiritual, atuando positivamente em auxílio aos encarnados, ou se seria o momento certo de voltar à Terra.

Shutterstock

EMBARQUE NA  JORNADA DA TRANSFORMAÇÃO, UM WEBINÁRIO QUE ABORDA TEMAS COMO INTELIGÊNCIA EMOCIONAL, NUMEROLOGIA E AUTOCONHECIMENTO. 

Os caminhos de muitos espíritos são traçados pelos construtores da vida, que organizam, com o máximo de cuidado e competência, os planos reencarnacionistas valendo-se do registro individual de cada espírito. Assim, fica claro que a reencarnação é a mais alta expressão da justiça divina que não condena ninguém aos sofrimentos eternos por causa dos erros de outras vidas, muitas vezes cometidos em momentos de insanidade.

A reencarnação, ou seja, os inúmeros corpos de que se serve um mesmo espírito em sua caminhada pela eternidade, explica melhor a diversidade de destinos e de aptidões que são vistas na Terra. O processo de reencarnação nunca acontece sem um objetivo ou motivo, pois os seres podem estar em missão, provação ou expiação.

A missão é a tarefa ou o poder conferido a alguém para realizar algo. Porém, vale ressaltar que encarnar em virtude de uma missão somente ocorre para uma minoria de espíritos. A provação é o ato ou efeito de provar e geralmente é sofrida por alguém a fim de determinar se já possui condições de vencer os percalços da vida. 

Já na expiação acontece a grande parte das reencarnações, ou seja, a razão é o pagamento de débitos adquirido em vidas anteriores ou nesta mesma vida. Como uma espécie de castigo ou penitência, é o resultado do mau procedimento do indivíduo perante a Lei de Deus, que está inscrita na consciência de cada um.

Quantas vezes um espírito deve reencarnar?

Um espírito pode reencarnar quantas vezes necessitar para o seu desenvolvimento, sem perder sua individualidade, mudando apenas de personalidade. Isso porque a cada encarnação ele sofre a influência do novo corpo, do novo ambiente físico e sociocultural, da nova família, dos amigos, etc.

Seria possível reencarnar na mesma família?

Os estudiosos do Espiritismo afirmam ser possível e até constante um espírito desencarnado voltar à Terra como um membro da família que um dia deixou. Isso porque a família é o ponto de encontro, é a escola onde os serem se juntam para evoluir.   

LEIA TAMBÉM:

noEmbed

0203