Geral

Mindful eating: saiba como se alimentar com mais consciência

Por Redação João Bidu 21/05/2020 ÀS 11H34
Desenvolver a atenção plena enquanto se alimenta pode ajudar a ter uma vida mais saudável Desenvolver a atenção plena enquanto se alimenta pode ajudar a ter uma vida mais saudável - Crédito: Nathan Cowley/Pexels

Os padrões de beleza estão por toda parte; seja nas redes sociais, nas revistas ou na televisão, o corpo considerado "perfeito" é sempre exibido como uma meta para ser alcançada. Porém, na realidade, o desejo de conquistar esse físico dos sonhos pode provocar transtornos alimentares que afetam a qualidade de vida e a saúde emocional.

Com a prática diária do mindful eating, essa situação pode ser contornada de uma maneira mais leve e saudável. Isso porque esse método desenvolve a atenção plena sobre a alimentação e, consequentemente, uma maior consciência sobre o que se come e porquê. 

Mindful eating

Os transtornos alimentares são identificados como perturbações no comportamento alimentar. Existem casos em que a pessoa pode emagrecer ao extremo, por causa da redução excessiva do consumo de alimentos e, em geral, essa atitude está ligada com a preocupação exacerbada com o peso e o medo extremo de engordar, com a distorção da forma como o corpo é visto e com a necessidade de se enquadrar nos padrões da sociedade.

O tratamento desses problemas, entre outras questões relacionadas à alimentação, pode ser realizado com ajuda do mindful eating - e não é preciso dispor de muito tempo para isso; o ideal é praticar diariamente quando tiver alguns minutos disponíveis. O termo, em inglês, significa "alimentação consciente" e se trata de um dos braços da meditação de atenção plena, além de poder ser colocado em prática em qualquer lugar.

Esse exercício é indicado tanto para pessoas que vivem em ciclos restritivos e compulsivos com a comida, quanto para pacientes que fizeram cirurgia de redução do estômago ou qualquer pessoa interessada em desenvolver uma relação mais equilibrada e prazerosa com os alimentos.

Estudos científicos mostram que o mindfulness na alimentação gera mudanças positivas em tratamentos de compulsões alimentares, porque age nas alterações da resposta ao emocional ou nos sinais internos do praticante. A prática da atenção plena na alimentação envolve desde o momento que antecede o ato de se alimentar, até o durante e o depois da refeição.

Exercícios de mindful eating

Exercício da uva passa

 A intenção é que a pessoa investigue um alimento pequeno e que envolva todo o processo alimentar nisso. Em oito a dez minutos é possível redescobrir as sensações e sinais distintos do corpo que, provalmente, a pessoa nem percebia antes. Aprenda a fazer e saboreie a fruta seca de forma consciente.

Segure a uva passa na palma da mão e a observe como se fosse a primeira vez que a vê. Olhe atentamente cada detalhe; as rugas, a cor, a incidência da luz sobre ela. Toque a uva passa com os dedos, explorando a textura.

Se desejar, faça isso com os olhos fechados para aguçar os sentidos. Cheire a fruta seca e sinta todos os aromas dela. Então, observe o que ocorre com sua boca e seu estômago nesse momento.

Leve-a à boca, prestando atenção no movimento das mãos e braços. Sem mastigar, sinta como sua língua recebe a uva-passa. Em seguida, mastigue uma ou duas vezes e note o que ocorre no paladar. Na medida em que for mastigando, perceba os sabores e sensações do alimento na boca, e como ele se modifica com a mastigação.

Pense em engolir e veja como seu corpo reage; qual foi o movimento dele? Engula e sinta as pequenas partes da uva passa passando na garganta. Tente sentir o alimento se movendo até o estômago e perceba como seu corpo está após o exercício.

Desenvolva mais atenção plena

Quando for fazer uma refeição, não fique em um ambiente barulhento, no quarto ou na sala de televisão. Se possível, sempre faça suas refeições - especialmente as principais - na mesa da cozinha ou sala de jantar.

Pense que esse momento do dia é um horário sagrado, então, não o considere como mais uma das tarefas diárias. Deixe a televisão desligada e o celular em outro cômodo ou distante de você para não ter distrações enquanto se alimenta.

Respire profundamente e olhe com curiosidade para os alimentos. Procure por detalhes que você nunca tinha visto neles. Sente-se confortavelmente na cadeira, toque nos talheres e sinta as texturas.

Antes de comer, inale o aroma dos alimentos, perceba se alguma lembrança passa pela sua mente. Já na primeira garfada, sinta a harmonia dos alimentos na sua boca e qual sensação eles despertam em você. Feche os olhos e deixe que seu corpo fale por você.

Pense em como esses alimentos chegaram à sua mesa, reflita sobre a complexa cadeia alimentar que existe para que você e outras pessoas possam usufruir de boas refeições. Seja grato por isso.

Não julgue o valor calórico daquilo que você está consumindo, deixe de lado a insatisfação com seu próprio corpo e a busca por uma perfeição inalcançável. Olhe ao seu redor e aprecie o ambiente. 

Quando terminar a refeição, avalie o quanto você está satisfeito. Termine a meditação com pensamentos positivos de agradecimento pelo os alimentos e pela sua saúde.

LEIA TAMBÉM:

02079