Geral

Aprenda alguns dos principais ensinamentos budistas

Por Redação João Bidu 11/05/2020 ÀS 12H00
Confira como seguir os ensinamentos budistas Confira como seguir os ensinamentos budistas - Jose Luis Sanchez Pereyra/ Unsplash

Os que praticam o budismo seguem lições com o intuito de alcançar o ápice da iluminação, estágio em que há a libertação de seus sofrimentos e ilusões –  conhecido como Nirvana.

Mesmo não sendo adepto à filosofia, é possível se aproximar das parábolas e ensinamentos budistas e extrair conselhos importantes para uma vida de maior tolerância e harmonia. 

Ensinamentos budistas

Generosidade

Uma das premissas maiores dos ensinamentos budistas é também sinônimo de doação. Mais do que desprender-se de bens materiais, essa atitude pressupõe disposição para dar algo ao próximo de maneira espontânea, sem esperar a devolutiva.

De acordo com a doutrina de Buda, para alcançar a generosidade em plenitude é necessário superar o apego. Além disso, o budismo destaca a prática do desprendimento e da importância de compartilhar.

“A prática budista me permitiu, além de um maior estado de concentração e força interna, superar problemas e ultrapassar limites antes impensáveis. Também me fez sentir amor e paz sem esperar muito, ou nada, em troca”, destaca o budista Rafael De Luca.

Conhecendo-se melhor

Segundo a doutrina, cada ser é responsável por sua própria salvação. Para isso, um elemento importante neste trajeto de iluminação é o do autoconhecimento. “Ninguém nos salva a não ser nós mesmos. Ninguém pode e ninguém consegue, nós mesmos devemos percorrer o caminho”, diz Buda.

O exercício da generosidade, da disciplina ética e da paciência são atitudes em benefício ao próximo, já a concentração e a sabedoria são importantes para o desenvolvimento pessoal.

Para isso, a partir de exercícios de autoconhecimento e meditação, cada pessoa pode encontrar a maneira de agir mais natural e adequada para si.

Vivendo o presente

A partir do Nobre Caminho Óctuplo – uma prática de oito passos para conduzir as pessoas à iluminação –, muitos seguidores de Buda possuem um “passo a passo” para viver bem. No budismo, a felicidade não é vista como uma meta, mas como o caminho.

A doutrina preza pela gratidão em viver o presente e se preocupar apenas com ele, deixando de lado as prisões do passado e do futuro. No budismo, a felicidade não é vista como uma meta, mas como o caminho.

Nobre Caminho Óctuplo

O sofrimento ou a insatisfação ligada à vida são sentimentos que podem ser superados com os ensinamentos de Buda.

Para aju­dar nesse processo de libertação, existe o Nobre Caminho Óctu­plo. "Nobre" por causa da sua essência moral e correta; "Caminho" porque é uma trilha que segue para o livramento do sofrimento, e "óctuplo" que significa os oito ele­men­tos ou ensinamentos fundamentais do budismo.

Ao colocar em práticas estas oito regras, um processo de desenvolvimento se iniciará dentro de você. O sofrimento, com o tempo, passará e o mesmo acontecerá com todas as situações da vida. Portanto, saber viver com bondade, amor, respeito e humildade, além de praticar a meditação, são maneiras de alcançar a iluminação e a tranquilidade plena do ser.

1. Compreensão correta (Samyag-drsti)​

Compreender a vida é o começo para conseguir vivê-la plenamente. Conseguir isso não é simples, mas é o primeiro passo essencial para trilhar o caminho. A vida não é feita por elementos fixos, tudo vem e se vai com o tempo. Há um fluxo que não pode ser alterado.

2. Pensamento correto (Samyak-samkalpa)​

Os pensamentos é uma fonte que nutre a vida. Aquilo que sua mente pensar será o que sua vida sentirá. Portanto, guiar essa fonte em direção da esperança, equilíbrio e paz é uma maneira de se livrar do sofrimento.

3. Fala correta (Samyag-vac)​

A fala é uma ferramenta poderosa que pode ser utilizada para diversos propósitos. A fala correta não contém falsidade, não é feita por um discurso vazio, muito menos pelo desprezo aos demais. 

4. Ação correta (Samyak-karmanta)​

Assim como as palavras são uma poderosa ferramenta, as atitudes também são agentes que podem definir o rumo de uma vida. Agir sem emoção é entregar a vida sem vivê-la. A bondade e o respeito são simples ações que multiplam a paz interna do ser e do mundo. 

5. Meios de vida corretos (Samyag-ajiva)​

O bem precisa ser o centro de suas ações e isso também tem ligação aos meios de vida. Dessa forma, a profissão e outras atividades precisam ser feitas com o objetivo de trazer e levar a bondade, o respeito e a harmonia para o próximo.

6. Esforço correto (Samyak-vyayama)​

Para se chegar até um objeto é necessário esforço. Direcione sua energia para um propósito que agrade seu interior, então deposite no seu esforço a esperança e a perseverança para que seu trabalho lhe traga bons frutos.

7. A atenção correta (Samyak-smrti)​

A mente precisa ser treinada diariamente para não perder o foco. Durante o percurso, a concentração pode ser desviada para coisas levianas. Cuidado com isso, não perca seu objetivo e a sua humildade.

8. Concentração correta (Samyak-samadhi)​

Essa última etapa é acerca da meditação. O sofrimento não encontra terra fértil em um mente serena, livre de preocupações. Ao realizar todos os passos e meditar profundamente é possível chegar na iluminação do ser.

LEIA TAMBÉM:

0401