Geral

Entenda qual é a diferença entre rito e ritual

Por Redação João Bidu 07/07/2020 ÀS 11H35
Pequenas atitudes diárias podem ser rituais Pequenas atitudes diárias podem ser rituais - Crédito: Maria Bocharova/Shutterstock

Se você tem interesse por misticismo, com certeza já deve ter ouvido falar sobre rito e ritual, certo? As duas palavras são parecidas, porém cada uma traz um significado próprio.

Além disso, os termos também podem ser aplicados no cotidiano, em situações sem conexão com o misticismo! 

De maneira geral, o rito é um conceito mais amplo de algum aspecto de uma religião, por exemplo. Esse aspecto é o conjunto de conteúdos de um mito transmitido com base nas crenças da determinada religião. Para colocar o rito em prática são feitos rituais específicos e estes são compostos por gestos, ações, palavras, entre outros. 

Para compreender melhor o assunto e conhecer os dois termos usuais do misticismo, confira com mais detalhes a diferença entre rito e ritual e como eles são elaborados.

O que é rito?

A palavra "rito" tem origem no latim e é um termo que se refere aos costumes invariáveis, já estabelecidos por meio de regras ou normas de uma cerimônia de determinada cultura ou religião. 

Um rito é baseado nas crenças das pessoas que o realizam e é uma forma de simbolizar e transmitir as ideias e os conceitos de algum tipo de mito.

Dentro de uma religião, por exemplo, a existência e a narração dos ritos é uma tradição muito importante para os praticantes, de maneira que podem ser aplicados com um objetivo individual ou social.

O rito individual é realizado por uma única pessoa, de forma que o local e o tempo utilizado para a repetição do rito tornam-se elementos sagrados. Pessoas que têm o costume de orar todos os dias sem falta, no mesmo horário, em um lugar específico e recitando a mesma oração, por exemplo, têm um rito individual. 

Já o rito social, ainda com o exemplo de caráter religioso, é elaborado por todo o grupo de pessoas que formam a religião. Nessa questão, é possível diferenciar as crenças e mitos que dão origem às religiões, uma vez que o rito social pode ser diferente em cada culto por causa da cultura da sociedade em que está inserido.

Contudo, a base primária dos ritos não muda muito nas tradições da humanidade. Por exemplo: existe uma crença muito difundida no mundo de preparar uma cerimônia para os vivos se despedirem dos mortos, conhecida como rito funerário.

Porém, enquanto em algumas culturas são feitos velórios, em outras são elaboradas grandes festas. Portanto, o jeito de aplicar o rito - ou seja, o ritual - é diferente, mas o conceito que dá base a ele é o mesmo. 

Existem ritos mais populares que outros, como é o caso do rito de purificação que é o bastimo; os sacrifícios; a consagração de reis, sacerdotes e outros líderes de uma cultura e, por fim, os ritos de passagem e de iniciação, conhecidos por serem, respectivamente, o acesso de uma etapa para outra e a introdução de ensinamentos básicos para as pessoas que estão iniciando uma determinada prática.

No cotidiano, o termo rito também pode ser utilizado em situações rotineiras, sem qualquer vínculo com o misticismo. Por exemplo, alguém que diz "vou te apresentar meus ritos de lazer", significa que ela faz determinadas atividades de maneira costumeira para se entreter.

O que é ritual

Enquanto o rito é o conceito por trás de tudo, o ritual é a prática. Dessa forma, a celebração do rito, isto é, a concretização dos costumes, das regras estabelecidas e dos ensinamentos tradicionais é chamada de ritual.

Formado por um conjunto de ações, símbolos, palavras e/ou gestos, o ritual - palavra que também tem origem no latim - é feito com o objetivo de celebrar uma tradição e alcançar um determinado resultado.

Por exemplo, a cerimônia do casamento é um ritual elaborado para aplicar o rito de união entre duas pessoas e, assim, passar de uma pessoa solteira para casada. 

Assim como o rito, o ritual pode ser realizado de maneira individual ou social, além de utilizar ferramentas específicas para a sua efetivação. Estas podem ser roupas, objetos mágicos e/ou com grande valor simbólico - como, no caso do casamento, as alianças - e ser feito em lugares considerados sagrados, seja para você, como um altar em casa, ou para o coletivo, como um templo.

Também existem os rituais psíquicos que são praticados para chamar ou afastar vibrações, energias ou forças sobrenaturais de algo ou de alguém. Esse tipo de ritual deve ser sempre acompanhado de alguém especializado na área.

LEIA TAMBÉM:

02295